Scup

Não é só de selfies que vive o Instagram, não é mesmo? Além dos tradicionais retratos e posts de filhotinhos, a rede social também está cheia de fotos de comida. Não é à toa que a hashtag #foodporn tem quase 220 milhões de publicações: os usuários amam mesmo fotografar pratos de comida. Mas o que isso significa para os restaurantes?

 

As redes sociais – especificamente, o Instagram – têm feito os restaurantes mudarem sua estética. O objetivo? Chamar a atenção dos usuários em busca de comidas e ambientes instagramáveis. Em média, os clientes costumam perder 10 minutos antes de fazerem o pedido, segundo o Fundera

 

Talvez isso não te choque porque você faz parte do grupo que tira fotos antes de comer, mas vamos lá para outros dados interessantes 👇

Os hábitos das novas gerações

Cada vez mais, os comércios precisarão se adaptar às novas gerações. Os Gen Z, por exemplo, serão quase a metade dos consumidores em 2020. Isso vale para todos os segmentos, mas o impacto na indústria alimentícia vem acontecendo já faz quase uma década: desde o surgimento e popularização dos restaurantes instagramáveis ao lançamento de produtos mais saudáveis por parte das grandes corporações como Pepsico e Coca-Cola.

 

Conforme o tempo passa, os hábitos mudam. Imagina a diferença de comportamento entre um idoso e um adolescente que sempre teve um celular na mão! A geração Z, por exemplo, prefere os restaurantes fast casual – aqueles que não oferecem serviço de mesa, mas prometem uma melhor qualidade de comida em relação aos fast foods.

 

E as mudanças não param por aí. Millennials também checam online o menu de restaurantes com frequência (59% deles) e deliberadamente evitam espaços que tem uma presença fraca no Instagram (30%).

As comidas mais instagramáveis

Basta entrar no Instagram e digitar algumas hashtags relacionadas à comida para ver que não importa o tipo de alimento, o importante é sair bem na foto. Existem, porém, aqueles pratos que sempre saem bem na foto – e são os favoritos dos usuários.

 

Segundo o Fundera, a comida mais instagramada é a pizza. 🍕 O Sushi fica com o segundo lugar e o frango, com o terceiro. Surpreendentemente, a salada é a quarta refeição que os usuários mais tiram fotos, à frente de massas, bacon e hambúrgueres. Estamos chocados também 😱

 

No fim da lista, estão ovos, carnes e salmão. 

 

A lista completa, segundo o Fundera, é a seguinte:

– Pizza 🍕

– Sushi 🍣

– Frango 🍗

– Salada 🥗

– Massa 🍝

– Bacon 🥓

– Hambúrguer 🍔

– Ovos 🍳

– Bife 🥩

– Salmão 🎣

 

E a sua lista, como seria?

Como os restaurantes podem se beneficiar disso

Para começo de conversa, para se manter relevante é preciso estar nas redes sociais. Esse é o primeiro passo para os restaurantes que desejam atingir uma clientela mais jovem, afinal, a vida de Millennials e da Geração Z acontece, basicamente, na internet.

 

Além de manter um perfil atualizado e agradável esteticamente, as marcas precisam mostrar aos usuários que falam a mesma língua que eles. Isso vai desde ter um espaço bonito e instagramável – afinal, as fotos não precisam ser só de comida – a um atendimento via redes sociais.

 

Hoje em dia, tudo passa por plataformas como o Instagram. Desde a escolha de um local usando a geocalização (ou hashtags!) até a reclamação por um mau serviço. Restaurantes devem marcar presença nas redes sociais e aproveitar todas as possibilidades para mostrar o que sua marca tem de especial, como foi o caso da Esfiha Planet.

O case da Esfiha Planet

A Esfiha Planet, um pequeno restaurante delivery de Aracaju, sabia da importância das redes sociais desde o começo, por isso resolveu contatar um influenciador da região para oferecer uma permuta de posts e stories por esfihas.

 

A proposta foi rudemente negada pelo influenciador, mas o que poderia ser só uma tentativa que não deu certo se tornou a oportunidade para a Esfiha Planet mostrar todo o carinho que colocava no seu negócio. A história viralizou nas redes sociais, e os usuários resolveram ajudar o negócio.

 

De lá para cá, a esfiharia conseguiu quase 100 mil seguidores, ajuda da Brastemp com novos equipamentos e o carinho infinito de fãs do Brasil inteiro. Pode não ser um case de uma marca instagramável, mas mostra o poder das redes sociais quando o assunto são restaurantes e comida.

 

Além da beleza, é fundamental atender os consumidores com atenção. Um comportamento desse pode render muitos frutos com os Millennials e a Geração Z. Pena que ainda não criaram um emoji de esfihas!

O outro lado

Como nas redes sociais há espaço pra tudo, também há quem procure por fotos não tão bonitas – ou, pelo menos, engraçadas. É o caso da hashtag #comidasfeia ou do perfil @okilogourmet, que traz foto dos pratos de restaurante por kilo organizados como se fossem de restaurantes chiques.

 

E aí, conta pra gente: você também tira foto de comida?

Deixe Sua Opinião

(Your email address will not be published. Required fields are marked)