Scup

Gostaríamos que não, mas a fake news ainda faz parte do nosso dia a dia. Preocupadas, as redes sociais tomam cada vez mais medidas para evitar a propagação de notícias falsas e o YouTube não ficou de fora dessa. Neste mês, a empresa de vídeo do Google criou novas estratégias na plataforma. Essa é só mais uma das iniciativas criadas no combate às fake news:

 

Com ajuda do algoritmo de inteligência artificial do Google, adotado pelo YouTube, o sistema de buscas foi remodelado e agora os vídeos e reportagens jornalísticas relacionados aos assuntos do momento receberão destaque na página principal. Isso irá privilegiar os conteúdos de veículos de imprensa — mais confiáveis e apurados. Por exemplo, se o usuário buscar por assuntos que tiveram grande cobertura jornalística, como o resgate dos meninos na Tailândia, ele receberá vídeos produzidos e publicados por canais jornalísticos.

 

O YouTube também terá parcerias, como Wikipédia e Enciclopédia Britânica, que aparecerão para os usuários com informações complementares como artigos relacionados ao conteúdo do vídeo. E, para evitar a propagação de teorias da conspiração e notícias falsas, a empresa disse que a plataforma também terá vídeos sobre assuntos históricos. Para melhorar o engajamento da imprensa com os meios digitais, a plataforma de vídeos irá designar US$ 25 milhões em investimentos.

 

As novidades já foram liberadas para 17 países, inclusive o Brasil, e a expectativa é que esse número dobre nos próximos meses. A escolha do Brasil entre os primeiros países está relacionado com o fato dele estar entre os cinco principais mercados do YouTube e também devido às eleições que ocorrerão este ano.

 

O que achou dessa nova iniciativa do YouTube? Conta pra gente nos comentários @ScupBrasil no Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn.

 

Veja também o nosso ebook >>> Fake News: o impacto das redes sociais nas eleições

Deixe Sua Opinião

(Your email address will not be published. Required fields are marked)