Scup

“O melhor marketing do mundo não parece marketing”. Eu adoro essa frase do Tom Fishburne porque reflete algo que acredito muito: construir um bom marketing vai além da divulgação de um produto ou serviço. Construir um bom marketing é ter a capacidade de conversar com o outro. É também entender como gerar um conteúdo relevante, como se posicionar e como ser autêntico em uma época de tanto conteúdo raso.

 

Se preferir , você também pode ouvir esse conteúdo. É só clicar no play! 👇

 

Produtores de conteúdo estão se esquecendo de que o princípio do marketing de conteúdo é a criação de uma experiência valiosa, focada em ajudar os clientes a descobrirem que um produto ou serviço é aquele que vai resolver o problema deles. Mas ser relevante através do conteúdo é ainda mais profundo. Não é falar sobre você, sobre a marca, mas, sim, dialogar com sua audiência, aprender com ela e não ter medo de testar ideias diferentes. 

 

Hoje, na internet, tudo está muito pasteurizado, comum, igual. O que a gente mais encontra é um conteúdo genérico, focado em vender e sem autenticidade. Isso sem falar da quantidade de reproduções. Uma marca começa a fazer X e, dando certo, todas as marcas começam a fazer o mesmo. São tantas marcas fazendo a mesma coisa que ouso a dizer que estamos todos cansados e sem “saco” para acompanhar marcas assim. 

 

Costumo falar nas minhas consultorias que as marcas deveriam pautar seus conteúdos a partir de uma pergunta: como nós transformamos a vida das pessoas? Porque no final das contas, é isso que vale a pena ser contado.

 

A primeira coisa que precisamos lembrar é: um bom conteúdo não é sobre o seu produto ou serviço, o seu conteúdo precisa ser sobre como você transforma a vida das pessoas através do que você coloca no mundo. A gente só consegue fazer isso através de uma clareza do que fazemos. Como o que eu faço agrega na vida das pessoas? Muitas vezes, as marcas nem sabem responder essa pergunta. 

Acompanhamos marcas porque elas acrescentam algo pra nós

Se você não gera um conteúdo útil, um conteúdo que realmente seja significativo, qual o motivo para conquistar uma audiência? Na rede, uma regra é clara: ou você gera capital social ou seus seguidores serão apenas seus seguidores… E seguidor é bem diferente de ter um fã e um cliente. Capital social é o maior valor de uma marca hoje em dia. Se você não gera isso, não espere construir um público, porque ele não virá! Mas, lembre-se, essa é uma jornada de longo prazo. Ninguém gera capital social do dia pra noite. É uma construção.

 

Quando falamos em marketing de conteúdo, o que queremos é construir uma comunidade engajada sobre algo que acreditamos/fazemos. E, acredite, é possível fazer isso. Mas você precisa entender que um bom marketing de conteúdo vai muito além de textos, vídeos e e-mails… É conexão! Não é produzir um material aleatório, sem planejamento, uma landing page ou um canal no YouTube sem um propósito claro. Mesmo que esse material seja incrível, se não existir um porquê, uma razão, um plano por trás, qual o sentido? 

 

Marketing de conteúdo não é estar em todas as redes. É estar onde seu público está. Não é fazer post no dia das mães, dos pais e no natal só porque todo mundo faz. É fazer o que é coerente para o seu posicionamento. É falar de temas que realmente agreguem e tragam reflexões, é trabalhar suas campanhas pensando de forma estratégica sim, mas explorando suas histórias e sua autenticidade ao máximo. É se desafiar, fazendo o que não foi feito ainda, inovando e apostando em parcerias e co-branding. É ser constante e consistente. É dar os créditos sempre que necessário. É aprender com erros. É colocar a sua marca em uma posição que acrescenta algo na vida das pessoas.

 

Afinal de contas, com tanto conteúdo raso, só vamos acompanhar marcas que nos inspiram, nos agregam e nos fazem pertencer a um movimento. É entender que fórmulas e regras existem pra gente quebrar. É colocar nossa visão de mundo, o que a gente crê. É estar comprometido de verdade com sua audiência. É viver sua autenticidade e falar sem medo sobre as suas bandeiras. É ter uma comunicação clara. É conhecer sobre narrativas, frequência, storytelling. É se questionar: o que ninguém está fazendo que eu posso fazer? É ter uma estratégia pautada em levar algo de valor: seja através de um vídeo nos stories, de um texto no e-mail, de um post no Instagram ou, até mesmo, de uma imagem. É saber que conteúdo é TUDO. Não adianta se esforçar para criar um conteúdo super bacana nas suas redes se, quando a pessoa chega no seu site, a experiência é péssima.

 

Conteúdo não tem fórmula. É algo que requer muitos testes. Mas precisa estar pautado em um objetivo, precisa ser mensurado constantemente e precisa ser flexível. Nós não temos mais tempo para sermos interrompidos por coisas que não agregam. 0.7 segundos é o tempo médio de atenção que uma pessoa dedica a um post no feed do Instagram. Ou seja, nós não temos tempo para mais do mesmo, mas ainda temos tempo para boas histórias. Sua marca faz isso?

Converse com seu público

Por isso, minha dica é: converse com seu público e tenha em mente que marketing de conteúdo não é sobre o que você vende. É sobre o que você significa. Não podemos esquecer que as pessoas não amam um produto, elas amam o valor que esse produto ou serviço adiciona na vida delas. O conteúdo é uma poderosa ferramenta para tornar isso real.

 

Pensa aqui comigo: quais as marcas que te encantam? Que te despertam o desejo REAL de acompanhar, de ter algo?

 

Quando as marcas conseguem desenvolver uma personalidade, elas passam a fazer parte da vida das pessoas. Criar uma linguagem, reforçar e trabalhar o seu posicionamento, investir na sua marca e no seu negócio, fazer tudo com qualidade e alinhado ao que você pensa é um bom caminho pra seguir.

 

O conteúdo não é só uma estratégia, é uma forma de pensar o relacionamento com os clientes, de construir pontes e trabalhar seu branding. É uma construção diária que pode mudar a história do seu negócio, produto e/ou marca. É preciso lembrar também que um bom conteúdo “conta uma história”, uma “experiência” e se baseia na verdade. O desafio de uma boa história não é se promover. É se conectar com as pessoas! Ou seja, conversar com seu público vai além de contar sobre o seu produto. É exatamente por isso que entender sua persona é tão importante.

Por fim…

É claro que quando falamos de conteúdo, falamos também de estratégias, existem muitas e elas vão variar de acordo com seu objetivo final. Mas o importante mesmo é que as pessoas que tiverem contato com a sua marca através do seu conteúdo criem uma conexão. E isso a gente só consegue quando colocamos a nossa essência. Por isso, ao elaborar o seu conteúdo, questione: isso representa meus valores? Comunica o que eu quero? Tem minha opinião? Conta uma história com clareza? Vai direto ao ponto? 

Conteúdo tem cara, tem jeito e tem linguagem, mas não tem padrão. Porque o tom é você que dá, a linguagem é a essência da sua marca!

 

Marcas precisam mostrar a sua voz. Mas isso só é possível através de um planejamento e de um conhecimento real dos seus valores e das suas bandeiras. Uma marca com um posicionamento relevante carrega sua alma em todas as suas ações e, principalmente, na forma de expor seu conteúdo. E se esse conteúdo é bom, ele agrega. Se não é, passa despercebido.  Fuja do que todo mundo está fazendo, pesquise o que pode ser relevante na sua estratégia de marketing de conteúdo e entenda aonde a marca quer chegar. Não use expressões só por usar: empoderamento, gratidão, criatividade, inovação… Use se tiver um contexto real. Crie conteúdos pensados no seu cliente, em quem realmente vai consumidor e não só apenas no que você quer contar.

 

Uma marca, quando coloca seu conteúdo no mundo de forma visceral, é capaz de transformar nichos e conquistar fãs engajados. Caso contrário, será só mais uma entre outras tantas. 

 

O conteúdo deve existir para ajudar quem está do outro lado da tela. Leve isso com você! 

 

Por Karina Francis Gouveia // Fundadora da Little Monster 

 

Assista à palestra Marketing de conteúdo autêntico: O que é necessário para construir um conteúdo relevante – ela é parte do Bootcamp Scup e acontecerá no dia 12/9 no Social Media Week São Paulo. Para comprar seu ingresso, clique aqui. Use o código SMWSP_SCUP e ganhe 50% de desconto!

 

 

Deixe Sua Opinião

(Your email address will not be published. Required fields are marked)