Scup

O Facebook anunciou nas últimas semanas uma série de mudanças nas APIs do Instagram e do Facebook e essas alterações estão impactando desenvolvedores, plataformas de terceiros e todos que dependem dessas ferramentas para trabalhar. O sentimento de “o que está acontecendo?” paira no ar de forma generalizada, então, se você também está perdido com tanta mudança, leia este texto que a gente vai tentar explicar a situação.

 

>>> Entenda como as mudanças afetam os produtos da Scup

O começo de tudo

Provavelmente você ficou sabendo que no dia 17 de março, o Facebook suspendeu os trabalhos com a consultoria Strategic Communication Laboratories (SCL) e sua empresa de análise política de dados, a Cambridge Analytica, depois de descobrir que ambas violaram políticas da rede social.

 

A notícia foi publicada pelos jornais The Guardian e The New York Times, que mostraram como a Cambridge Analytica teria analisado dados de milhões de usuários para antever e influenciar a escolha dessas pessoas na eleição de Donald Trump e também no Brexit.

 

Reportagem do The Guardian sobre o Facebook e a Cambridge Anlytica

As consequências

A empresa de Mark Zuckerberg demorou para se pronunciar sobre o caso e provocou uma crise de confiança com seus usuários, fato que foi inclusive reconhecido pela própria rede social. Pessoas do mundo inteiro manifestaram sua indignação e a incerteza com relação aos fins para os quais os seus dados estavam sendo usados.

 

O mercado também foi implacável e registrou a perda de 50 bilhões de dólares da empresa em apenas dois dias.

A reação

Para tentar conter as perdas, o Facebook anunciou mudanças em sua política de privacidade. Vale pontuar que Erin Egan, VP e diretor de privacidade da empresa, anunciou que as mudanças já estavam planejadas há algum tempo e que foram aceleradas por conta dos fatos ocorridos. Dias depois foram anunciadas mudanças na API do Facebook e no Instagram, que diminuiu o acesso a dados de usuários por parte de desenvolvedores.

Na prática

Todas essas mudanças visam “proteger” o usuário, que não têm como saber para que suas informações são usadas depois de clicar em “aceito compartilhar meus dados”. Por outro lado, diversas plataformas que funcionam justamente a partir dos serviços do Facebook estão vendo algumas das funcionalidades de suas ferramentas serem limitadas.

 

Esse impacto atinge o próprio Facebook, que assistia o Messenger se transformar em um dos principais canais de comunicação entre empresas e consumidores. Por consequência, com o anúncio das alterações propostas pela plataforma, empresas que atuam com monitoramento e comunicação por meio de interações feitas no Facebook e no Instagram estão estudando formas de adaptar sua atuação (clique aqui para saber como isso está acontecendo na prática).

Bom ou ruim?

Será preciso esperar mais um pouco pra saber o alcance e o teor das mudanças implantadas, até porque algumas delas são temporárias. Todo movimento que for feito na direção da transparência e proteção da privacidade dos usuários é válida. Mas também é preciso levar em conta que diversas empresas construíram suas estratégias de comunicação e marketing nas redes do Facebook e que essas mudanças afetam diretamente os negócios feitos por lá. E mexer nessa relação pode significar o surgimento de uma outra rede social para suprir essas necessidades…

 

Com certeza esse debate vai longe.

 

E você, o que acha? Comenta aqui ou mande sua opinião pelos nossos canais no Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn.

Deixe Sua Opinião

(Your email address will not be published. Required fields are marked)